COORDENADORES

Gilberto Guerzoni Filho - Bacharel e licenciado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) (1976-1980), Especialista em Política Brasileira pela UFMG (1980-1981), Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental pela Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) (1988-1990), e Mestre em Ciência Política pela UFMG (1980-1982). Foi Secretário de Recursos Humanos do Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado (1995), Secretário de Administração Geral do Ministério do Trabalho (1992-1993), Diretor-Adjunto da ENAP (1991-1992), Assessor dos Departamentos de Modernização Administrativa e de Serviços Gerais da Secretaria da Administração Federal da Presidência da República (1990-1991).

Márcio Nuno Rabat - Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados desde 1993, área XIX - Ciência Política, Sociologia Política, História, Relações Internacionais.

Antônio Octávio Cintra – Doutor em ciência política pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT). Foi professor na área de ciência política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade de Brasília (UnB). Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados desde 1991. Sua obra mais recente, em co-autoria com a prof. Lucia Avelar, é o livro Sistema Político Brasileiro: uma introdução, cuja 2ª edição revisada e ampliada foi publicada pelas editoras Konrad Adenauer Stiftung e Unesp, em 2007.

Marcelo Bemerguy – Auditor Federal de Controle Externo do TCU, é engenheiro mecânico graduado na Universidade do Pará, com especialização em engenharia mecânica pela UNB. É pós-graduado em Controle Externo - Especialização em Regulação dos Serviços Públicos Concedidos (lato sensu) pelo Instituto Serzedêllo Corrêa e tem MBA em Gerência e Operação de Energia (lato sensu). Ex-servidor do Senado Federal, foi Secretário-adjunto de fiscalização do TCU e hoje é chefe de gabinete de Ministro-Substituto do Tribunal de Conas da União.

DEBATEDORES

Sylvio Costa - Diretor e criador do site “Congresso em Foco”, é mestre em Comunicações pela Universidade de Westminster, Londres, cidade onde também atuou como produtor free lancer da BBC. Nas redações por que passou (Folha de S. Paulo, IstoÉ, Correio Braziliense e Gazeta Mercantil, entre várias outras), exerceu as funções de repórter, editor, coordenador de Economia e chefe de reportagem. Ganhou mais de dez prêmios de jornalismo.

Fernando Gabeira – Escritor e jornalista, é mineiro de Juiz de Fora e carioca por opção desde 1963. Destacou-se como jornalista, logo no início da carreira, na função de redator do Jornal do Brasil, onde trabalhou de 1964 a 1968. No final dos anos 60 ingressou na luta armada contra a ditadura militar, foi preso e exilado. Em dez anos de exílio esteve em vários países. Com a anistia, voltou ao Brasil no final de 1979. Nos anos seguintes, Gabeira dedicou-se a uma intensa produção literária, construindo as primeiras análises críticas da luta armada e impulsionando no Brasil temas como as liberdades individuais e a ecologia. Livros como O que é isso Companheiro, O crepúsculo do Macho, Entradas e Bandeiras, Hóspede da Utopia, Nós que Amávamos tanto a Revolução e Vida Alternativa apontaram novos horizontes no campo das mentalidades e colocaram na berlinda uma série de velhos conceitos da vida brasileira. Em 1986, candidatou-se ao governo do estado pelo Partido Verde e inaugurou uma nova forma de militância política. Em 1989, foi candidato a presidente da República. Em 1994, elegeu-se deputado federal e, desde então, foi reeleito, com votação crescente, pela população do Rio de Janeiro, para a Câmara Federal. Em 2006, foi o candidato mais votado no estado. Em 2008, Gabeira liderou uma onda verde no Rio que, apenas por pouquíssimos votos, não o fez prefeito da cidade.

Miro Teixeira – Advogado e jornalista, o deputado federal Miro Teixeira é autor da ação que resultou na revogação da Lei de Imprensa, criada pelo regime militar. É autor, também, do projeto que regulamenta a profissão de jornalista. Parlamentar atuante, subscreveu o projeto Ficha Limpa e defendeu o fim do fator previdenciário aprovados recentemente pelo Congresso Nacional. Presidiu a Comissão de Economia, Indústria e Comércio e integrou as Comissões da Amazônia e Desenvolvimento Regional; de Constituição e Justiça; de Direitos Humanos e Minorias, de Finanças e Tributação; e de Relações Exteriores e de Defesa Nacional. Atualmente é membro das Comissões de Ciências e Tecnologia, Comunicação e Informática; da Comissão Especial- Reforma Política e da Comissão Especial- Código de Processo Penal. Está no nono mandato de deputado federal.

Antônio Augusto de Queiroz - Jornalista, analista político, diretor de Documentação do DIAP - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, colunista da Revista “Teoria e Debate” e do portal eletrônico “Brasil Tempo Real”, autor dos livros “Por dentro do processo decisório – como se fazem as leis” e “Por dentro do governo – como funciona a máquina pública” e organizador, juntamente com Sylvio Costa, do livro “O que esperar do novo Congresso – perfil e agenda da legislatura 20-07/2011”, editado pelo DIAP e Congresso em Foco e consultor de entidades sindicais e associações de classe. Coordenador e co-autor das publicações: i) Perfil Parlamentar Brasileiro, Editora Três, ii) Quem Foi Quem na Constituinte, Editoras Oboré/DIAP, iii) A Cabeça do Congresso - Quem é Quem na Revisão Constitucional, Editora Oboré/DIAP, iv) Bancada Paulista x BANESPA, pesquisa com senadores e deputados federais Paulista sobre privatização do BANESPA, edição AFUBESP, v) “Os Cabeças do Congresso Nacional”, pesquisa sobre os 100 parlamentares mais influentes do Poder Legislativo, vi) livro “Quem foi Quem nas Reformas Constitucionais, editado pelo DIAP, vii) autor da publicação “Balanço dos dois anos do Congresso na era FHC”, editado pelo DIAP, viii) autor da publicação “Movimento Sindical – passad o, presente e futuro”, da série “Estudos Políticos”, do DIAP, ix) autor da publicação “Eleição Municipal - Manual do Candidato”, editado pela ANABB em 2002, 2004 e 2010; e x) autor da publicação “Perfil, Propostas e Perspectivas do Governo Lula”, edição DIAP de fevereiro de 2003, xi) coordenador-geral e autor do texto da publicação “Radiografia do Novo Congresso”, edições DIAP 2002, 2006 e 2010, e xii) autor da cartilha “Cidadão Consciente”, editada em 2010 pelo DIAP. Foi diretor do Ceac - Centro de Acompanhamento da Constituinte da Universidade de Brasília-UnB e Professor convidado para o “Curso de Assessoria Parlamentar” e “Marketing Político” da Universidade de Brasília, além de Instrutor do Curso Avançado de Relações Institucionais promovido pela Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento – ABDE. Elaborou, em parceria com a cientista política Laura F rade e a socióloga Maria Lúcia de Santana Braga, estudo sobre bancadas de saúde nos planos federal, estadual e municipal para o Banco Mundial. Foi palestrante no Fórum Empresarial The Economic, coordenado pelo Professor, Cientista Político e Consultor Alexandre de Barros. Já proferiu inúmeras palestras sobre tendências políticas do Congresso, processo eleitoral, legislação trabalhista e previdenciária, servidores públicos e processo legislativo, entre outros temas da conjuntura. Brasília, março de 2011.

Luiz Carlos Azedo – colunista do Correio Braziliense, do Diário de Perrnambuco e do Jornal do Comércio (RJ). Trabalhou nos jornais O Globo, O Dia, O Fluminense, Última Hora, Diário de Petrópolis e Diario Popular(SP). Foi diretor do semanário político Voz da Unidade, órgão central do antigo PCB. É apresentador do programa 3 a 1 da TV Brasil.

Ronaldo Ramos Caiado – Médico, Professor e Produtor Rural. Nasceu em Anápolis, Goiás, em 1949 e concorreu à Presidência da República em 1989. O primeiro cargo político foi 1991, quando foi eleito deputado federal por Goiás. Concorreu ao Governo do Estado de Goiás em 1994 e recebeu 23% dos votos. Voltou à Câmara Federal em 1999 e foi reeleito em 2003 e 2007. Médico e especialista em cirurgia da coluna há 34 anos, lutou sempre em favor da vida. Como membro da Comissão de Seguridade Social e Família, votou em 2010 contra o projeto de lei que descriminaliza o aborto.

Uma de suas grandes bandeiras dentro da Câmara é a Agricultura e a Pecuária. Quando presidente da Comissão de Agricultura, discutiu e batalhou na questão do endividamento do produtor rural brasileiro. Como brasileiro e como deputado, preocupa-se com a questão da transparência dos gastos públicos. Toda emenda ao Orçamento da União que propõe é encaminhada à Controladoria Geral da União. Com isso, solicita que a execução da emenda seja observada e auditada para garantir que não haja qualquer irregularidade em todo o processo.

Nos últimos dois anos lutou por recursos para a APAE da cidade de Goiás, para a Associação de Amparo à Criança Excepcional, ao Hospital Arauto Jorge. Pediu também a liberação de recursos para aumentar e conservar as quadras esportivas de todo o Estado, além de batalhar pela ampliação da Universidade Federal de Goiás a fim de que ela possa receber mais alunos.
É relator da projeto de lei 1210/2007 que trata da reforma política. Acredita que o atual sistema político está condenado e com a aprovação do Ficha Limpa, o próximo passo é lutar pela moralização definitiva da política, por meio de uma reforma política.

José Múcio Monteiro Filho - Formado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica de Pernambuco em 1971, foi Vice-Prefeito, 1976-1982, Rio Formoso (PDS/PE); Prefeito, 1982-1983, Rio Formoso (PDS/PE); Deputado Federal (Congresso Revisor) 1991-1995 (PFL/PE); Deputado Federal, 1995-1999 (PFL/PE); Deputado Federal, 1999-2003 (PFL/PE); Deputado Federal, 2003-2007 (PSDB/PE); Deputado Federal, 2007-2011 (PTB/PE). Licenciou-se do mandato de Deputado Federal na Legislatura 1995-1999, para exercer o cargo de Secretário Municipal de Planejamento, Urbanismo e Meio Ambiente, Recife (PE), de 5 de fevereiro de 1997 a 20 de março de 1998. Presidente Nacional do PFL, 1992-1993; Vice-Líder do Bloco PFL/PTB/PSC/PSD, 1992-1993; Vice-Líder do Bloco PFL/PTB, 1995-1996; Vice-Líder do PFL, 1995-1997; Vice-Líder do Bloco PFL/PST, 2001; Vice-Líder do PTB, 2003; Líder do PTB, 15/10/2003-; Líder do Governo, 7/3/2007. Foi ministro de Estado Chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, de 2007 a 2009. Em Ministro do Tribunal de Contas da União. Em 2009, foi indicado para compor o Tribunal de Contas da União, havendo assim deixado o ministério e renunciado ao mandato de deputado federal.