Esta tese aborda dois aspectos relacionados com o sistema financeiro: o spread nas operações com pessoas físicas e a lavagem de dinheiro. O tratamento a esses temas se dá em três momentos distintos: o primeiro relativo ao spread e os outros dois à lavagem de dinheiro, sendo um no âmbito global e outro local, procurando desvendar os efeitos econômicos da regulação de combate àquele crime. No que tange ao spread procura-se mostrar, com base na metodologia utilizada pela Nova Organização Industrial Empírica (NOIE) que, para alguns produtos bancários como o cheque especial, a dterminação do sprea é fruto da baixa sensibilidade ao preço por parte da demanda. Com referência à convergência da regulação internacional de combate à lavagem de dinheiro, a análise empírica aponta para uma possível redução da taxa de crescimento da economia quando as normas que obrigam as instituições financeiras denunciar as tentativas de lavagem de dinheiro são adotadas. Por fim, a análise econômica da regulação para o combate ao crime em questão, aponta , na parte teórica, para a necessidade de elevado grau de exigência com relação à pena para os representantes dos bancos que descumprirem as prescrições da lei.

Texto completo